Abertura da casa: 21h
Previsão p/ início do show: 22h30


Devendra Banhart


O cantor e compositor americano Devendra Banhart virá ao Brasil em setembro para três apresentações: Rio de Janeiro (Circo Voador, 06/09), Belo Horizonte (Music Hall, 10/09) e Porto Alegre (Bar Opinião, 14/09). Ele trará ao país a turnê de seu nono álbum, "Ape in the Pink Marble". As apresentações são mais uma realização da parceria entre Queremos! e Heineken em 2017 (confira abaixo a programação de shows para este ano). O show de Devendra marca ainda o início dos eventos do Queremos! na capital gaúcha.

"Ape in the Pink Marble" é o nono álbum de Devendra, gravado pelo cantor, compositor e guitarrista na companhia de seus fiéis colaboradores Noah Georgeson (guitarra) e Josiah Steinbrick (multi-instrumentista), com quem ele gravou também seu álbum anterior, "Mala", de 2013, ano em que veio ao Rio de Janeiro pela última vez, em outro show promovido pelo Queremos!.

"Carmensita", a música do álbum "Smokey Rolls Down Thunder Canyon" que encerrou aquela apresentação, ainda é a favorita de Devendra para terminar os shows da nova turnê. No repertório, ele toca quase todas as 13 faixas de "Ape in the Pink Marble", entre elas "Celebration", "Saturday Night" e a intrigante "Fig in leather". A seu modo, todas reafirmam o freakfolk de raízes sulamericanas de Devendra, que presta generosos tributos a artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Os Mutantes e até à bossa torta de Rodrigo Amarante, amigo e parceiro do compositor americano (e que esteve com ele no show de 2013).

No repertório, entram ainda músicas de albuns anteriores do músico, como "Mi Negrita" e "Golden Girls", de "Mala", “Long Haired Child”, do disco "Cripple Crow" (2005), "Baby", de "What Will We Be" (2009), e "Shabop Shalom", também do "Smokey Rolls Down Thunder Canyon", que é de 2007.

Devendra nasceu em Houston, no Texas, em 1981, mas passou a infância em Caracas, na Venezuela. Quando a família retornou aos Estados Unidos, na adolescência, foi morar em Los Angeles, onde o futuro artista aprendeu a tocar violão, andar de skate - e falar inglês. Em pouco tempo, ele começou a se apresentar em público, enquanto frequentava o San Francisco Art Institute - onde desenvolveu seu talento como artista visual: seus desenhos, minuciosos e enigmáticos como as letras de suas músicas, já foram expostos em museus e galerias de todo o mundo.

Classificação: 16 anos

Política de reembolso: O reembolso é possível caso o pedido seja feito em até 7 dias corridos após a compra.

Carregando mosaico...